quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Pensando sobre os visitantes do oriente

Na última terça-feira refleti com algumas amigas sobre o texto de Mateus 2:1-12.

 Alguns insights me vieram:


1-  Onde se pode encontrar o Rei de uma nação? ...Num palácio.
E onde ficava o palácio do povo judeu? ... Jerusalém.

Mas o rei que estava em Jerusalém era Herodes. E Herodes não provinha da linhagem dos antigos reis de Israel, era rei por instituição romana.
Os visitantes estavam em busca de um Rei, no palácio e na capital de um reino- Jerusalém.

2- " - Ué... Onde está o Rei?   Vimos o sinal...sabíamos da profecia e viemos adorá-lo" .(devem ter pensado os visitantes)

 Mas no palácio de Herodes não tinha nenhum 'bebê real' recém-nascido.

- " Vamos dar meia volta e retornar para o oriente..."

3- "- Não! Se o  ' rei menino'  não está no palácio, pensaram eles, vamos em frente, pois o menino nasceu.
 E o sinal apareceu de novo ( a estrela) ,os guiou até Belém e encontraram o menino.


Destaques:

- Os visitantes não deram  ' a menor bola para Herodes'..embora eles tivessem constatado que ele era um rei ....num palácio.
 Porém eles sabiam a quem procuravam.  Não era um rei qualquer -  não se deslumbraram nem se confundiram.

- Os visitantes não desistiram até encontrar o Rei e depois da visita e da entrega dos presentes ( ouro, incenso e mirra) voltaram por outro lugar. Foram avisados em sonho para não voltar para Jerusalém.

 - Hum... estrangeiros tendo sonhos de revelação??.!!
Sim ! ..tal como alguns personagens judeus em muitas passagens bíblicas...

- Jerusalém ficava 10Km de distância de Belém e nenhum Judeu que conhecia a promessa foi capaz de andar 1h e meia para ver o Rei. Os sábios vieram do oriente....

"Fiz-me acessível aos que não perguntavam por mim; fui achado pelos que não me procuravam. A uma nação que não chamava pelo meu nome eu disse: Eis-me aqui, Eis-me aqui !" Isaías 65:1

Pensando....

SJ









domingo, 7 de julho de 2013

7 de Julho de 2013- Nove anos sem mamãe



O dia 7 de julho era um dia de inverno-azul,  como todos os dias de Julho no Rio de Janeiro.
Mas a partir de 7 de Julho de 2004 ele mudou. Recebeu uma carga histórica definitiva, pois foi o dia que mamãe morreu.
 A morte da minha mãe  mudou a Stella por completo: reconfiguração.

Eu e Mario estamos aqui falando dela, e relembrando todas as coisas boas que ela fazia e a pessoa única que ela era.

Ele disse: '"..sua mãe era rápida, criava conexões rápidas. Me viu pela primeira vez e me senti 'em casa', acolhido, amado. Ela tinha essa capacidade de 'afetar ' as pessoas rapidamente. Com um sorriso, com uma palavra, com um gesto simples e acolhedor, com o olhar."

"Conexões rápidas"... gostei disso , e completaria.."rápidas e permanentes".
Se alguém entrasse no raio de atenção da minha mãe, receberia dela, para sempre, a atenção, a preocupação, a oração.

A morte é um ' bicho' chocante, devastador. Não ver mais, não ouvir mais, não sentir mais, não abraçar mais, não achar a pessoa em lugar algum, nunca mais.....

Mas aí vem um sonho..num dia de inverno azul , e ela me aparecesse com um sorriso, um gesto simples e acolhedor, com o olhar terno e diz: "filha, não nos falamos hoje !!"
E eu sinto de novo, num relance, aquela "tal" felicidade....

SJ

sexta-feira, 3 de maio de 2013

'Porca' miséria !

Quase um ano sem postar.
Mas a cabeça fica fervilhando, porque o 'não postar' não significa o 'não pensar'.
A gente recebe muita informação: informação digital, analógica, afetiva, real, surreal ..é uma avalanche.

Escrever é depurar, decantar...e quase não há tempo de digerir as falas, os acontecimentos, os sentimentos produzidos nesse caldo todo da vida...

Mas há muita fala aqui dentro de mim.... há coisas que não devem ser ditas num espaço público universal... mas ao mesmo tempo gritam para sair....

As coisas mais íntimas são aquelas que mais desejamos expressar e ao mesmo tempo são as que mais precisamos guardar...com as sete chaves do silêncio... no profundo do abismo da alma......

...doido paradoxo.... ' porca' miséria !


SJ


domingo, 1 de janeiro de 2012

Um novo olhar sobre as mesmas coisas...























Desenho do artista Yann Dias Ribeiro, meu sobrinho. Ele é um dos maiores ganhos da minha vida. Com ele aprendo a lançar um olhar novo sobre as coisas todas. Através dos olhos do Yann e da Anne aprendo de fato aquilo que achava que já havia aprendido.

----------------------------------------------------------------------------------------




O tempo traz a inexorável lição da perda: um sonho acaba, um projeto dá errado, um querido morre, a aparência juvenil vai se distanciando do espelho cada vez que voce olha.



E voce precisa se adaptar: gerar um novo sonho, começar um novo projeto. Acomodar a dor da perda do querido, se acostumar a viver com saudade todo dia.



Fazer contato e amizade com a nova face no espelho e o novo corpo que a vida te dá, começando a cuidar bem dele, realçando seus melhores pontos e sentir-se bela novamente.



Então voce percebe que está aprendendo. Esse turbilhão todo de vivências só acontece numa aprendizagem diária, doída, bonita.



Até aqui aprendi muito: aprendi a ser mais generosa comigo mesma, a me fazer carinho, me dar afago e colo e a me dizer: segue Stella, está indo bem, nem sempre perdendo, nem sempre ganhando, aprendendo,vai indo bem.....




E aprendendo a ser assim comigo mesma descobri mais facilmente a ser assim com os outros: e daí comecei a ganhar de novo: uma nova família, novos amigos, novos projetos, alguns com o mesmo nome de antes, com a mesma face de antes, mas renovados pelo meu novo olhar.




Adoro aniversário, caminhar e aprender que posso sim conseguir chegar à adulteza, estatura de gente boa , caminhando, ganhando, perdendo, aprendendo!






'.. dEle e por Ele são todas as coisas.... à Ele."

terça-feira, 11 de outubro de 2011

O tempo..

O tempo passa rápido. E a gente começa a lembrar de fatos da vida e contabilizar que isso foi há 20, 30 anos.. daí se dá conta... está passando e rápido.

E o tempo ainda traz outra conta a conta dos ganhos e perdas. Ganhar é bom perder não é.

Não é fácil sentir por exemplo que a visão perdeu um pouco.. precisamos de auxilio para leitura, por exemplo.
O óculos em si não é o problema, mas o significado dele..... é o tempo e os inevitáveis sinais que surgem.

O tempo traz experiencia também, um olhar mais leve sobre a vida e as coisas. Na juventude a gente leva tudo à 'ferro e fogo', causas urgentes demais, lutas que precisam ser travadas, ideais inadiáveis.

O tempo traz um ritmo cadenciado, uma certeza comprovada que tem certas lutas que não valem o esforço e o barulho que fazemos.

Não é preciso tanta pressa...
Não é preciso tanta ansiedade..
As coisas virão e passarão ..e nós também.

domingo, 6 de março de 2011

Numa praça..

Sábado à noite... muito calor.. a cachorrinha nervosa, agitada, a rua era uma boa opção.

Dar um passeio, gastar a energia dela e quem sabe recuperar um pouco da minha.

O bairro oferece pouco espaço para passeio.. mas há uma praça.

E nessa praça crianças brincando, adultos papeando, homens jogando, outros cachorrinhos, gente de bicicleta... tudo muito calmo, ameno...

Em poucos minutos Nina tomou conta da atenção das crianças: 'posso passear com ela, tia? posso dar água,tia? posso brincar com ela,tia? Em 5 minutos ganhei muitos sobrinhos... irmãs...e de repente não era só mais uma praça..era o encontro.

Papear com todos, falar da vida, rir de uma amenidade dita... Pessoas que eu nunca vi e talvez nunca mais veja... mas naquele instante elas foram o 'meu' encontro...

...numa mística de aconchego e generosidade passamos uma noite de sábado agradável, sem sabermos os nossos nomes....

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Oscar Ribeiro- salve, salve.

Renata, Oscar, Mario, Stella ,Oscarzão, Joel, Yann e Anne. ( foto by Renata, gentilmente cedida)


Cá já estamos no segundo mês de 2011 e eis um fato de alta relevância.


Aniversário do Grande Pai, numa data que é para poucos - 90 anos.

Neste blog tem alguns textos sobre ele, e poderia mesmo haver um blog apenas para contar a sua saga e enaltecer a sua vida.


Hoje é mesmo só gratidão: Deus nos tem dado esse presente- o pai Oscar conosco, ativo, alegre, preocupado, atencioso, o mesmo paizão de sempre, conservado e guardado pela benevolente e generosa força que vem do alto !!


Muita gratidão e emoção neste dia !
Vale registrar a data e o especial encontro da família em torno dele para celebrar !

SJ